Paulina Chiziane é a vencedora do Prémio Camões.

image

Este ano, o Prémio Camões, o mais importante galardão atribuído a autores de língua portuguesa, distingue Paulina Chiziane, a primeira mulher que publicou um romance em Moçambique. Publicada em Portugal pela Caminho, editora que representa oito autores distinguidos com o Prémio Camões: os moçambicanos Paulina Chiziane, Mia Couto e José Craveirinha, os cabo-verdianos Arménio Vieira e Germano de Almeida, o angolano Luandino Vieira e os portugueses José Saramago e Sophia de Mello Breyner.

Nascida em 1955, iniciou a sua atividade literária em 1984, publicou o seu primeiro romance, “Balada de Amor ao Vento”, depois da independência (1990). "Ventos do Apocalipse", concluído em 1991, saiu em Maputo em 1995 como edição da autora e foi publicado pela Caminho em 1999. O "Sétimo Juramento" e "Niketche" foram publicados em Portugal em 2000 e 2002, respectivamente. "Balada de Amor ao Vento" é o seu quinto romance.

«O júri decidiu por unanimidade atribuir o Prémio à escritora moçambicana Paulina Chiziane, destacando a sua vasta produção e receção crítica, bem como o reconhecimento académico e institucional da sua obra. O júri referiu também a importância que dedica nos seus livros aos problemas da mulher moçambicana e africana. O júri sublinhou o seu trabalho recente de aproximação aos jovens, nomeadamente na construção de pontes entre a literatura e outras artes.

  • Partilhe